Proposta absurda da Reforma da Previdência desestrutura sistema previdenciário para modelo de capitalização | Portal
16/01/19 13:37

Proposta absurda da Reforma da Previdência desestrutura sistema previdenciário para modelo de capitalização

Proposta absurda da Reforma da Previdencia quer desestruturar sistema previdenciario para modelo de capitalizacao.jpg

A retirada de direitos do governo federal permanece incessantemente com ataques à classe trabalhadora. Após a desastrosa Reforma Trabalhista implementada no governo Temer, o governo Bolsonaro está prestes a retirar do forno uma Reforma da Previdência completamente absurda, que prevê o sistema previdenciário como uma espécie de capitalização. O texto da proposta deve ser encaminhado ao Congresso Nacional em fevereiro.

A medida pretende estabelecer obrigatoriamente aos milhões de trabalhadores brasileiros que destinem uma parte do seu salário em uma conta de capitalização individual, numa espécie de poupança, para quem sabe um dia, usufruir do seu benefício na aposentadoria. No modelo atual, a previdência é financiada por um tripé formado por contribuições ao governo, empregados e empregadores. A participação do segmento empresarial é de 70% da fonte de custeio na folha de pagamento.

Este formato de capitalização na Previdência foi adotado no Chile em 1981, durante a ditadura do general Augusto Pinochet, que afundou a economia do país estrangeiro. Em meio a economia à deriva da inflação prevista em 4,03% e da desvalorização da moeda, com um índice de desemprego alarmante que já atinge aproximadamente 14 milhões de brasileiros, as chances da proposta de Jair Bolsonaro dar certo é quase zero.

“Estamos vivendo um momento de sucateamento de direitos dos trabalhadores como há muito tempo não víamos acontecer no Brasil. Não bastasse implementar uma Reforma Trabalhista que sentenciou a proteção social da classe trabalhadora à mercê do empresariado, agora querem adotar medidas que precarizam a aposentadoria de milhões de brasileiros”, ressalta Paulo Matileti, Presidente da APCEF/RJ.

Compartilhe