Pressão das entidades representativas dos trabalhadores adia venda da Lotex | Portal
27/11/18 15:39

Pressão das entidades representativas dos trabalhadores adia venda da Lotex

 

Lotexxx.jpg

Graças à forte mobilização das entidades representativas dos empregados da Caixa foi novamente adiado o leilão de venda da Lotex, as Loterias Instantâneas da CEF. A venda que estava agendada para o próximo dia 29 de novembro, deve acontecer somente no ano de 2019, mais especificamente em 5 de fevereiro.

O adiamento da decisão aconteceu quatro dias após a Fenae, com apoio da APCEF/RJ, entrar com uma ação civil pública para barrar o processo. Para o presidente da APCEF/RJ, Paulo Matileti, postergar a ação é resultado da união e mobilização da categoria em defesa da Caixa 100% pública e das loterias e, segurar o leilão por mais tempo, ajuda a aumentar a luta e a resistência. “Precisamos nos manter coesos em defesa da Caixa e de seus setores como as Loterias. A venda da Lotex poderá abrir um caminho sem volta para privatização do banco público”, alerta.

Somente este ano de 2018, as Loterias da Caixa arrecadaram R$ 6,5 bilhões, dos quais R$ 2,4 bilhões serviram de investimentos para programas nos setores de seguridade social, esporte, cultura e lazer. Vale destacar que o valor mínimo do leilão não chega nem um terço da arrecadação. Está sendo proposto o número estimado de R$ 542 milhões, podendo ser parcelado em até quatro vezes.

É a terceira vez que o governo tenta efetivar a venda da Lotex. Para Rita Serrano, representante dos empregados no Conselho de Administração da Caixa “a venda da Lotex representa uma perda imensa para os brasileiros, já que arrecadação é alta e boa parte é investida em programas sociais. No entanto, o adiamento do leilão amplia o tempo para a realização de iniciativas de resistência”, pontua.

Compartilhe