Caixa anuncia fechamento de 100 agências no mesmo dia em que realiza megaevento no Mané Garrincha | Portal
16/05/18 14:59

Caixa anuncia fechamento de 100 agências no mesmo dia em que realiza megaevento no Mané Garrincha

mANE.jpg

Acontece hoje, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, o evento promovido pela Caixa e governo federal que reunirá mais de seis mil gestores da Caixa, travestido de treinamento para obter o apoio dos empregados para a venda e desmonte do banco público. Coincidentemente, ou não, neste mesmo dia, foi divulgada a notícia de que a CEF fechará mais de 100 agências bancárias com a absurda estratégia de reduzir custos.  

Segundo levantamento da representante dos empregados no Conselho de Administração do banco, Rita Serrano, de dezembro de 2014 até agora, o banco cortou 15 mil funcionários, fechou 30 agências e o massacre deve continuar. A Caixa reduziu o pagamento de horas extras e vem realizando inúmeras ações que têm prejudicado e retirado direitos dos trabalhadores.

Mas, contraditoriamente, a Caixa realiza hoje um megaevento com caráter festivo ao custo superior a R$ 10 milhões para empregados de todo o país, que ganharam passagens aéreas para Brasília. Ou seja, enquanto a alta gestão se divertirá em festa que fechará o gigantesco estádio de futebol, o banco faz o prenúncio de mais um forte ataque à população brasileira e a Caixa Econômica Federal.

Além disso, o banco vai anunciar durante o festejo que a meta para o lucro de 2018 será de R$ 9 bilhões e não mais R$ 7,3 bilhões, o que pode ser considerado como assédio moral e pressão por metas. Enquanto isso, os empregados que estarão de plantão no lugar dos gestores terão ainda que lidar com sobrecarga de trabalho, sem receber a remuneração devida.

“Não resta dúvida de que o propósito do evento é bem diferente da não menos repudiada justificativa usada pela direção da empresa. Essa ‘festinha’ é mais uma artimanha desse governo Temer golpista para oxigenar a sua nefasta política entreguista e privatizante. Será esta uma pré festa para anunciar o fim da Caixa 100% pública? Há muito mais em jogo escondido por trás de um evento dessa magnitude. É hora de unirmos em luta”, questiona Paulo Matileti, Presidente da APCEF/RJ. 

Compartilhe